Previsibilidade em RH: tomada de decisão em tempo real

Tempo de leitura: 5 minutos

Você tem a sensação de que – embora os dias ainda tenham 24 horas – o tempo está cada vez mais acelerado? No ambiente corporativo um dos comentários mais comuns é a falta de tempo. A solução é usar a tecnologia para facilitar a rotina e ganhar mais agilidade. Essa atitude também simplifica e agiliza a tomada de decisão.

Quer um exemplo? As decisões já tiveram um ritmo bem mais lento nas empresas. Na falta de dados suficientes para embasar uma sentença, era preciso ponderar e considerar vários cenários hipotéticos. Atualmente, os softwares especializados permitem análises de dados concreto em tempo real. As decisões são tomadas com embasamento e segurança.

Neste cenário não faz mais sentido algum o RH aguardar 30 dias para elaborar um relatório que pode orientar a tomada de decisão. Vale a a máxima do universo de startups: “erre, mas erre rápido!”. Quanto mais rápido forem identificadas eventuais falhas (ou oportunidades de melhoria, porquê não?), mais rapidamente poderão ser corrigidas e menores serão os gastos.

As informações de gestão de ponto e acesso precisam estar disponíveis o tempo todo. É aí que entram os dashboards que centralizam e organizam estas informações para fácil acesso e interpretação. Mas falaremos disso mais à frente.

Como funciona a previsibilidade no RH?

Com o avanço da tecnologia, o RH burocrático perdeu espaço e o setor começou a se tornar mais estratégico. A facilidade na captura e armazenamento das informações desencadearam um novo movimento: o people analytics. A proposta dessa metodologia é usar o volume de dados das empresas para extrair insights e aperfeiçoar a gestão, por meio da tomada de decisão mais efetiva.

O intuito do people analytics é coletar, organizar e analisar dados para entender o comportamento dos colaboradores. Isso favorece a previsibilidade no RH, que nada mais é do que antecipar situações a partir da análise de dados. Essa prática pode revolucionar a gestão de pessoas, pois contribui para:

  • identificar perfis e tendências de comportamento;
  • antecipar dificuldades e problemas;
  • prever situações que geram absenteísmo e turnover;
  • tomar decisões com mais agilidade;
  • estimular o engajamento e a produtividade.

Quando gargalos e oportunidades são facilmente identificados, o RH consegue implantar planos de ação estratégicos para a empresa como um todo alcançar os objetivos almejados.

A importância dos dados para a tomada de decisão

Quando falamos em previsibilidade, estamos falando em construção de cenários prováveis. Quando os dados apontam para uma determinada realidade antes que ela se concretize, você tem a oportunidade de agir preventivamente para atenuar ou incentivar seu desenvolvimento.

Se você precisa tomar uma decisão importante, pode recorrer a dados estatísticos para fazer a escolha mais acertada. Ao invés de decidir com base na intuição, passa a confiar em insights que nascem a partir de informações concretas.  Fundamenta a tomada de decisão em dados.

Ao se tratar de recursos humanos, essa oportunidade é extremamente positiva, pois desenvolve uma gestão efetivamente estratégica. Metrifica o que, a primeira vista, parece intangível. É natural que esse novo cenário levante alguns questionamentos e suscite dúvidas. Mas é comprovado que a previsibilidade no RH contribui para:

  • reduzir o tempo de contratação;
  • aumentar a qualidade das contratações ;
  • diminuir o índice de turnover;
  • promover a retenção de talentos;

A tecnologia se torna uma forte aliada para levantar, armazenar e analisar grandes volumes de dados em curtos intervalos de tempo – o que seria humanamente impossível. Acompanhar a informação em tempo real possibilita ao RH agir antes que os eventos ganhem grandes proporções. Um exemplo clássico dos benefícios da informação em tempo real está diretamente ligado à gestão de horas extras.

Dados em tempo real: o exemplo das horas extras

Quando o RH não possui um software especializado no acompanhamento de jornada, corre o risco de ser surpreendido no momento de fechar a folha de pagamento. Isso é muito comum na gestão em papel ou em planilhas. Os colaboradores vão fazendo os registros, mas ninguém tem acesso aos dados. Somente no fim do mês, quando o documento é compartilhado com o RH, é que fica perceptível o montante de horas extras. Mas aí já não há o que fazer, é preciso pagar.  

Em contrapartida, quando a empresa acompanha as informações em tempo real consegue ter mais previsibilidade de custos. Ou seja, considerando o orçamento disponível e o volume de atividades, faz adequações para cumprir as atividades sem prejuízo ao orçamento mensal. Partindo desse exemplo, fica mais fácil compreender diversas outras situações em que a previsibilidade contribui para a tomada de decisão.

O uso de dados para a gestão humanizada

As relações de trabalho mudaram muito nas últimas décadas. Ainda bem! A gestão está cada vez mais humanizada, com foco nas pessoas. É importante saber:

  1. o que deixa seus colaboradores mais motivados,
  2. quando estão mais produtivos;
  3. em quais tarefas são mais eficientes.

Essas informações são essenciais para orientar a tomada de decisão e desencadeiam vários outros questionamentos.

Um exemplo: se você não sabe quais fatores geram insatisfação ou levam ao desligamento, dificilmente poderá corrigi-los. Por isso, é tão importante implantar people analytics para ter mais previsibilidade de dados.

A sua empresa já está na era do people analytics? Compartilhe conosco o quanto a previsibilidade de dados contribui para a tomada de decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *