Storytelling no RH: Como desenvolver treinamentos eficientes

Tempo de leitura: 4 minutos

Storytelling no RH

Já pensou em usar o storytelling no RH para desenvolver treinamentos memoráveis e eficazes? Quem já ouviu a história de “As mil e uma noites” sabe que uma boa narrativa aumenta o engajamento de quem a ouve e ajuda a reter melhor a informação.  Nas empresas, o storytelling está sendo usado para engajar colaboradores e fortalecer a cultura das organizações.

Diz a lenda que um rei, depois de ser traído por sua esposa, decide casar-se a cada noite com uma nova mulher e matá-la na manhã seguinte. Assim nunca mais seria traído. A jovem Sherazade decidiu interromper os planos do rei usando uma estratégia muito simples: contar-lhe histórias. A estratégia durou por “mil e uma noites” até que o rei percebeu o quanto estava envolvido e desistiu do plano estúpido. Resumindo: Sherazade foi estratégica na seleção, organização e distribuição de informações. .

Por que usar o storytelling para desenvolver treinamentos?

O termo storytelling vem do inglês e significa “contação de histórias”, narrativa. Essa técnica de estruturar histórias é usada pelo marketing e pela publicidade há muito tempo. Já o storytelling no RH é mais recente. O propósito é tornar os treinamentos mais eficientes e aumentar o engajamento dos colaboradores. Afinal, todos gostam de ouvir boas histórias e por meio das narrativas é possível:

  • transmitir conhecimento;
  • engajar os colaboradores;
  • fortalecer a cultura organizacional;
  • compartilhar experiências;
  • aumentar a assimilação das informações.

Num artigo publicado no site RH Portal, o diretor da élogos Brasil, Luiz A. Castanha, esclarece que um dos principais diferenciais do storytelling no RH é focar mais na experiência do usuário ao invés do processo em si.  A élogos tem expertise em treinamentos de colaboradores e segundo seu diretor, direcionar as capacitações internas apenas nos resultados esperados não costuma ter bons resultados. Diferente do compartilhamento de histórias, que envolve e sensibiliza as pessoas.

5 passos para adotar o storytelling no RH

Agora que você já entendeu os benefícios do storytelling é hora de planejar a aplicação desta técnica no RH da sua empresa. Para isso, é importante seguir alguns passos básicos. Talvez seja necessário reestruturar algumas apresentações. Mas, sem dúvida esse esforço valerá a pena. Listamos abaixo algumas etapas que você deve considerar para desenvolver treinamentos eficientes.

  1. Conheça o perfil do público

Antes sair por aí contando histórias é fundamental entender o perfil do seu público. É a partir dos interesses das pessoas que você estabelecerá uma conexão, por meio do storytelling. Contar histórias sobre futebol para quem se interessa só por culinária não é efetivo. Por isso, a narrativa de um treinamento deve ter aspectos que importam aos colaboradores. Podem ser analogias, correlações, citações, etc. Para definir este ponto de contato, antes de começar qualquer treinamento procure conhecer o perfil do público: idade, formação profissional, área de atuação, etc.

2. Conte histórias

As histórias podem fazer de todos os treinamentos e atividades realizadas na empresa. Uma recomendação é compartilhar narrativas que tenham relação com o cotidiano dos colaboradores. A ideia é que o profissional se identifique com os personagens, crie novas perspectivas e se sinta motivado a executar uma determinada ação.

3. Divida o treinamento em três etapas

Uma dica para quem vai aplicar a técnica de storytelling no RH é estruturar os treinamentos a partir de três etapas: introdução, desenvolvimento e conclusão. Pode soar simples demais, mas funciona muito bem. A ideia da primeira etapa é conectar-se com o público e conquistar a sua atenção. O ato seguinte é o momento de apresentar os desafios e transmitir a mensagem.

4. Crie um clímax

Certamente você já assistiu a algum filme monótono, que aos poucos se tornava cansativo e entediante. Possivelmente o que faltava nessa história era um clímax, algo que não pode faltar no storytelling. Toda mensagem, palestra ou treinamento precisa ter um clímax (ou mais de um). É aquele ponto alto, quando você desperta o total interesse do público para a mensagem.

5. Faça chamadas para a ação

Depois de seguir os passos anteriores você deve convidar o público para fazer uma ação. Afinal, o propósito do treinamento é adotar uma ideia. Pode ser: usar um produto, alcançar metas de vendas ou aumentar a produtividade. Independente de qual for a mensagem, é essencial despertar nos colaboradores a vontade ou necessidade de colocar algo em prática.  

Que tal testar as técnicas de storytelling no RH da sua empresa? Use as histórias para conquistar os colaboradores e torná-los mais participativos. Por meio de treinamentos mais eficientes será possível engajar mais os times. Tudo isso cria uma imagem positiva da organização no mercado e a torna uma referência em gestão de pessoas.

E então, qual é a história que você quer contar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *