Desafios do comércio: pontualidade e assiduidade em lojas

Tempo de leitura: 5 minutos

pontualidade e assiduidade em lojas

Você certamente já reparou que a principal preocupação de quem atua no comércio é vender. O vendedor quer garantir a sua comissão, e a empresa o seu faturamento. Mas, para que as metas sejam alcançadas, empresários e RHs acabam se preocupando muito com um outro aspecto: a qualidade do atendimento pelos colaboradores. E isso começa com um ponto básico: a pontualidade e assiduidade nas lojas. Se esse desafio faz parte do seu dia a dia, saiba que é possível resolvê-lo com o auxílio da tecnologia.

O que é pontualidade e assiduidade?

Antes de aprofundarmos mais no assunto, vamos explicar os conceitos com alguns exemplos práticos:

Pontualidade

É basicamente o cumprimento de horários estipulados em contrato. A falta de pontualidade de um colaborador em  uma loja pode criar uma série de problemas. Por exemplo: o ponto de venda não abrir no horário estipulado; não ter um caixa em operação para pagamentos; comprometer a troca de turnos e até perder clientes para a concorrência.

Assiduidade

É a frequência ou regularidade no trabalho. Quando um colaborador falta ao trabalho também pode comprometer a operação. Digamos que uma loja funcione em três turnos (manhã, tarde e noite), cada um deles com dois colaboradores. Quando um desses profissionais falta, sobrecarrega o outro. Além disso, compromete a qualidade do atendimento.

Portanto, a gestão da pontualidade e assiduidade em lojas é importante para fazer  cumprir o expediente acordado entre empresa e colaborador.

Por que é tão importante a pontualidade e assiduidade em lojas?

Pontualidade e assiduidade em lojas são tão importantes quanto outras habilidades essenciais para quem atua no comércio. O fato de um loja não abrir no horário estimado porque os colaboradores não foram pontuais ou faltaram o trabalho coloca em risco a reputação da marca. Em outras palavras, não adianta investir em campanhas de marketing para atrair clientes se o ponto de venda não cumprir com as suas obrigações.

Varejo é, em grande parte, experiência. Aos olhos do consumidor, o atendimento é o grande diferencial sem comparação às compras online.

No entanto, o RH geralmente está muito envolvido com a rotina de processos e não consegue gerenciar as informações sobre ponto e presença. Esse acompanhamento se torna ainda mais difícil quando a empresa ainda faz a gestão de ponto manual ou em planilhas. A extração de dados nestes formatos inviabiliza a resolução de problemas no momento em que eles acontecem.

Tem mais: quando se trata de uma rede de lojas, acontece de a folha ou livro ponto ser enviada por malotes para a sede, por exemplo. O fechamento do mês pode levar dias. Além do transtorno para o RH, isso pode gerar multas para a empresa: os prazos do eSocial são apertados.

Resumindo, os gerentes de lojas e profissionais de RH que atuam neste segmento precisam rever alguns aspectos relacionados à pontualidade, assiduidade e gestão de ponto. Para saber se a sua empresa precisa de algum ajuste responda as perguntas abaixo:

  • Você acompanha a pontualidade dos colaboradores em tempo real?
  • Você consegue monitorar a frequência da equipe em qualquer horário do dia?
  • Você é capaz de gerenciar uma ou múltiplas unidades de lojas à distância?
  • Você possui dados para avaliar a pontualidade e assiduidade dos colaboradores?

Se você respondeu não para alguma das perguntas, este é o momento de rever os processos para aumentar a eficiência. Com o auxílio da tecnologia o RH pode ganhar tempo e melhorar a produtividade das equipes que atuam em lojas de vários segmentos.

Como superar atrasos e faltas ao trabalho?

Antes de mais nada, é imprescindível sensibilizar os colaboradores sobre a importância da pontualidade e assiduidade em lojas. Afinal de contas, é um fator que influencia na rotina do RH, do gerente comercial e dos próprios colaboradores. Procure explicar as diferenças entre jornadas de trabalho, horas extras, adicional noturno, feriados e fim de semana.

Além dessa sensibilização entre os colaboradores, o RH também deve buscar uma aplicação para acompanhar a gestão de ponto em tempo real. Uma alternativa é um sistema de ponto eletrônico que permita visualizar informações estratégicas para a tomada de decisão. Com isso é possível antecipar eventuais problemas, remanejar colaboradores para garantir a qualidade dos serviços.

Com a implantação de um software especializado em gestão de ponto o RH pode:

  • acompanhar informações centralizadas em tempo real;
  • visualizar índices de pontualidade e assiduidade de forma automatizada;
  • acionar colaboradores auxiliares ou remanejar profissionais;
  • garantir a qualidade dos serviços e da operação;

[Bônus] Case O Boticário

Uma loja que conseguiu reverter problemas de pontualidade é O Boticário. Inclusive, vale ressaltar que a pontualidade não está associada somente ao horário de chegada, mas também ao término do expediente. Afinal de contas, se o colaborador não sai no horário previsto pode resultar em horas extras.

No caso do Boticário, são 110 franquias, com 1.200 profissionais e a empresa conseguiu uma redução mensal de R$ 100 reais de horas extras por colaborador. A solução foi substituir as papeletas por um sistema de gestão de ponto eletrônico. Com isso, a empresa passou também a atender a Portaria 1.510, que determina que todos os estabelecimentos comerciais com mais de dez funcionários façam o registro da jornada de trabalho.

Se você enfrenta este e outros desafios do comércio, continue acompanhando nosso blog. Regularmente publicamos conteúdos que podem lhe ajudar. E, se quiser saber mais sobre como automatizar a gestão de ponto, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *