Gestão horizontal: como gerenciar metas e objetivos sem ser um chefe controlador

Tempo de leitura: 4 minutos

metas e objetivos Há uma importante diferença entre ser um bom administrador ou ser uma pessoa controladora. Se você quer gerenciar metas e objetivos da equipe de forma mais comedida, mas sem perder a eficiência, o jeito é apostar na autogestão. Saiba como acompanhar o desenvolvimento das atividades dos colaboradores, mantê-los motivados e alcançar os resultados esperados – sem sofrimento.  

O que é a gestão horizontal?

A estrutura de gestão verticalizada dominou o mercado de trabalho durante muito tempo. Neste modelo, a tomada de decisão acontece de maneira centralizada, nem sempre levando em conta as indicações das camadas mais baixas do organograma. Porém, a transformação digital alterou o modo como as pessoas trabalham, permitindo um modelo mais colaborativo. A hierarquia se descentralizou, com lideranças sendo estipuladas com base em projetos e iniciativas específicas, baseadas em know-how

Surge assim a gestão horizontal, a qual ganhou espaço e já é considerada uma tendência em diversos lugares do mundo. É o que apresenta o estudo Future of Work desenvolvido pela ADP (Automatic Data Processing): as organizações estão ficando menos hierarquizadas. E, com a automatização de diversos processos, os colaboradores buscam cada vez mais a qualificação e o protagonismo no ambiente de trabalho.

A gestão horizontal é uma estrutura administrativa que dá mais autonomia aos colaboradores, tanto na execução de suas atividades, quanto na tomada de decisões. O formato é usado por empresas como Google e Netflix, onde os colaboradores se reportam a menos gestores (a quantidade varia de acordo com o nível de horizontalidade).

A grande dúvida dos chefes mais controladores é sobre como gerenciar metas e objetivos num formato de autogestão. Mas saiba que isso é possível, por meio de uma comunicação eficiente, com processos bem definidos e o auxílio da tecnologia. As startups têm adotado este formato de gestão e estão atraindo muitos talentos.

Como usar a tecnologia para gerenciar metas e objetivos

O chefe controlador fica extremamente preocupado em gerenciar metas e objetivos quando a equipe está em home office. Por outro lado, na gestão horizontal as lideranças não são assim controladoras. Caso os funcionários precisem trabalhar remotamente durante uma semana, o gestor não entrará em contato com cada membro da equipe sucessivas vezes para checar quem está, de fato, trabalhando. Afinal, é possível acompanhar as atividades por meio da tecnologia. Inclusive, ela passa a ser uma forte aliada na gestão de atividades, dando mais tranquilidade a ambas as partes.

Com softwares especializados, é possível fazer desde o registro de presença até o apontamento de horas. Por meio dessas informações, você gerencia metas e objetivos com mais precisão. Afinal, com a jornada de trabalho em tempo real é mais fácil acompanhar as atividades e horas extras. Os profissionais ganham autonomia, ao mesmo tempo em que passam a focar apenas nos processos de rotina. E o gestor acompanha o andamento das atividades em tempo real, sem fazer cobranças desnecessárias.

Apontamento de horas

Para alcançar tranquilidade em relação ao atingimento  de metas e objetivos, gestores podem implantar o apontamento de horas. Com isso, os colaboradores contabilizam o tempo dedicado em cada ação utilizando ferramentas como o software específico para timesheet. Como vantagem, essa escolha permite a todos:

  • mensurar demandas
  • qualificar o tempo
  • antecipar imprevistos
  • aperfeiçoar o planejamento
  • ter mais precisão nos custos

Com o apontamento de horas é mais fácil identificar gargalos de produtividade, oportunidades e até os períodos improdutivos. Além disso, com o acompanhamento e análise dessas informações é mais fácil fazer os ajustes necessários para alcançar as metas e objetivos (sem ser controlador). Outro bônus: facilita o planejamento de projetos semelhantes no futuro, uma vez que serve de histórico do real tempo necessário a cada demanda.

5 dicas para promover a gestão horizontal

Ainda segundo o estudo Future of Work, os empregadores precisam mudar conforme as necessidades dos funcionários mudam. Para apoiar você neste processo, listamos abaixo alguns aspectos essenciais para os gestores que desejam gerenciar metas e objetivos sem serem considerados controladores.

A autonomia na rotina corporativa funciona bem quando há:

  1. Desafios bem definidos.
  2. Comunicação eficiente.
  3. Pensamento estratégico.
  4. Processos bem estabelecidos.
  5. Colaboração e cocriação.

Você acredita que a sua empresa já está preparada para uma gestão mais horizontalizada? Lembre-se que é fundamental recorrer à tecnologia para automatizar os processos repetitivos. Com isso, você aproveita melhor os talentos que já estão na sua empresa. Confira o post Recursos humanos do futuro: os novos caminhos do RH na transformação digital para saber mais sobre o assunto ou converse com um consultor da Ahgora para conhecer melhor o Ahgora Timesheet. Clique aqui para agendar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *