Como usar a tecnologia para gerenciar as escalas de trabalho da loja?

Tempo de leitura: 6 minutos

escalas de trabalho da loja

Quantos colaboradores fazem parte da sua equipe? Se você está em busca de melhores práticas para gerenciar as escalas de trabalho da loja para atender bem os clientes sem prejudicar os colaboradores, vamos apresentar alguns recursos que ajudam você a simplificar esse processos. Você vai perceber que é possível garantir a excelência do atendimento sem aumentar os custos com a folha de pagamento.

O que são escalas de trabalho?

Embora as escalas de trabalho de lojas já façam parte da rotina dos profissionais de RH e dos setores Administrativo e Financeiro, o assunto pode ser novidade para quem está começando agora  no varejo. Então, para ficar todo mundo na mesma página vamos explicar brevemente o que são as escalas de trabalho.

A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) determina que a jornada de trabalho deve ser de até oito horas diárias e 44 horas semanais. No entanto, a empresa pode optar criar turnos para o revezamento dos colaboradores. Com isso é possível cumprir o horário de atendimento sem descrumprir a legislação ou infringir os direitos dos trabalhadores.

O horário de atendimento de um comércio de rua é diferente do horário e shoppings e por aí vai. Cada loja tem suas particularidades, mas todas compartilham de um objetivo comum: obter a maior produtividade dos colaboradores. As escalas de trabalho em lojas são uma alternativa para atender ao propósito da empresa e ao mesmo tempo garantir os períodos de repouso e descanso semanal dos profissionais.

Leia mais: Escala de trabalho da CLT: Tudo o que você precisa saber

Como montar escalas de trabalho para lojas?

O objetivo da escala de trabalho no comércio é criar turnos de trabalho, considerando o horário de funcionamento da loja e os colaboradores contratados. Lembrando que a escala deve cumprir tudo o que determina a legislação. Portanto, é imprescindível respeitar os intervalos intrajornada (pausa durante uma única jornada) e interjornadas (pausa entre duas jornadas).

Criar escalas de trabalho não tem muito segredo, mas requer muita atenção. Confira a seguir alguns passos básicos para fazer o planejamento dos turnos de trabalho:

Liste as necessidades da operação;

  • Identifique períodos de sazonalidade (como datas comemorativas);
  • Conheça a legislação trabalhista;
  • Consulte a existência de convenções ou acordos coletivos com sindicatos;
  • Relacione os colaboradores por carga horária (4 horas, 6 horas ou 8 horas de trabalho, etc.) e setor de atuação;
  • Identifique as necessidades da empresa (horários e dias mais movimentados);
  • Conheça as necessidades dos colaboradores (transporte utilizado, se estudam, têm filhos, etc.);
  • Crie escalas de trabalho a partir das informações levantadas;
  • Faça a distribuição por cargos e setores;
  • Defina horário de chegada, saída e períodos para os intervalos;
  • Revise a escala de trabalho da loja para garantir que os turnos contemplam toda a operação e horário de atendimento.

Um parêntese: com o eSocial, é preciso registrar tudo certinho no evento S-1050.

Quais são as principais escalas de trabalho para lojas

Confira abaixo as escalas de trabalho mais comuns no varejo:

Escala de 5×1

O colaborador trabalha cinco dias e folga um. Para cumprir a jornada de 44 horas semanais será necessário trabalhar 7 horas e 20 minutos diários. Lembrando que é obrigatório fazer um intervalo de no mínimo 1 hora e no máximo 2 horas.

Escala de 5X2

Neste formato o colaborador trabalha cinco dias e folga dois dias. O mais comum é que a folga seja nos fins de semana, mas pode ser alterado de acordo com a necessidade da empresa. Para cumprir a jornada semanal o trabalho diário deverá ser de 8 horas e 48 minutos. O intervalo é o mesmo da escala 5×1.

Escala de 6X1

O colaborador trabalha seis dias e folga um. A única ressalva aqui é que a folga semanal seja no domingo ao menos uma vez a cada sete semanas.

Escala de 18×36

Este é um formato pouco comum no varejo, mas pode ser usado em comércios que atendem 24 horas. Nesta escala o colaborador trabalha 18 horas e folga 36 horas (ou seja, um dia e meio).

Também existem as escalas de trabalho 12×36 e 24×48, que são utilizadas nos segmentos de saúde, vigilância, polícia e cobradores de pedágio. Por não ter afinidade com o varejo, optamos por não detalhá-las aqui.

Como alcançar o cumprimento da escala em lojas?

Depois de montada a escalas de trabalho da loja o desafio é garantir o cumprimento dos turnos e, consequente, o funcionamento da operação comercial. Geralmente o gerente da loja e o RH (quando existe) são responsáveis por monitorar o registro da jornada de trabalho dos colaboradores.

No entanto, quando o apontamento é feito em papel ou planilhas offline se torna inviável fazer um acompanhamento eficiente. A tecnologia se torna essencial para simplificar a gestão de escalas de trabalho em lojas. Além de acompanhar o registro de ponto em tempo real, o sistema também descomplica o acompanhamento de intervalos intra e interjornadas.

Resumindo, com um sistema especializado em gestão de ponto dá pra gerenciar escalas de trabalho sem dor de cabeça. Inclusive, em períodos de alta demanda, como fim de ano e dias das mães, por exemplo, é possível ter controle sobre a jornada dos colaboradores. A Ahgora possui aplicações que funcionam em nuvem, portanto podem ser acessadas de qualquer lugar.

Vale ressaltar que o sistema da Ahgora se adapta a diferentes escalas de trabalho. E, a melhor notícia é que a empresa só paga pelo que usar. Isso torna viável a contratação por empresas de vários tamanhos, desde pequeno a grande porte. Além de facilitar a gestão das escalas de trabalho o sistema de ponto eletrônico também aumenta a segurança jurídica e fiscal das empresas. Uma vez que os dados são acessíveis em tempo real, a empresa não corre riscos de descumprir a legislação por falta de informações ou registros.  

Que tal descomplicar a gestão de escalas de trabalho na sua loja? Solicite uma demonstração do Ahgora PontoWEB da Ahgora e reduza as horas extras ou banco de horas com a gestão eficaz e segura do registro de jornada dos colaboradores.

Leia também:
Como diminuir custos com um sistema de ponto eletrônico
[Case] Como a TLSV conseguiu aumentar a disponibilidade de tempo dos gestores e reduzir em 30% gastos com horas extras na folha de pagamento

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *