A inovação tecnológica está transformando a realidade nas corporações

Tempo de leitura: 7 minutos

Inovar. Esta é, sem dúvidas, uma das grandes tendências do momento. Afinal, o mundo está em constante evolução e a inovação tecnológica é a propulsora desta revolução digital da atualidade. O 17 º Congresso Amazônico de Gente e Gestão, que acontece entre os dias 17 e 18 de maio, em Manaus (AM), traz este tema como um dos pilares da Gestão 4.0: humanização, revolução digital e reinvenção do trabalho. E para trazer um panorama sobre como a inovação e a revolução digital estão impulsionando a transformação na relação dentro das empresas, nós entrevistamos o palestrante Mauro Soares, da FALCONI Consultores de Resultado.

Pela primeira vez no evento, Soares irá ministrar a palestra “A inovação e seu impacto na gestão para resultados”, em que abordará, entre outros tópicos, como a tecnologia é essencial para impulsionar a geração de resultados. Soares é especialista em Gestão de Pessoas e há mais de 10 anos na FALCONI, empresa reconhecida por ajudar as organizações nacionais e internacionais a construir resultados pelo aperfeiçoamento da gestão

Ahgora – A inovação tecnológica é algo que impulsiona as empresas a gerar melhores resultados. Apesar disso, ainda assusta alguns profissionais. Como as empresas podem mudar esta situação?

Mauro Soares – Entendemos que este é um esforço que as organizações precisam fazer para sobreviver e ter uma perspectiva de sobrevivência e aprendizado, afinal, não é possível sobreviver sem tecnologia no ambiente de concorrência que estamos vivendo hoje. Então, como lidamos com isso e como fazemos com nossos clientes? Para nós, na FALCONI, uma das formas é encorajar gestores e líderes a fazer um enfrentamento deste ambiente que ainda é desconhecido por todos nós. Encorajamos as decisões, a busca pelo aprendizado, o abrir de fronteiras da organização, o olhar para o mercado para aprender com quem está fazendo certo.

Temos promovido essa cultura de aprendizado permanente e até no nosso modelo de gestão que preconizamos está totalmente sustentável para a definição e alcance de metas. Quando se trabalha neste modelo de metas agressivas, faz com que as pessoas busquem conhecimento e rompam o estado de estagnação, promovendo o crescimento delas mesmas e da organização. Isso nada mais é do que a busca de conhecimento para gerar resultados melhores. A perspectiva da inovação tecnológica é fundamental. Mas é importante destacar que o novo não significa uma ruptura ou descontinuação do analógico. Isso será uma evolução.

Ahgora – Em sua opinião, a inovação tecnológica tende a substituir o trabalho das pessoas?

Mauro Soares – Eu penso que a tecnologia vai substituir a força de trabalho em várias atividades, uma vez que o propósito dela é promover o bem estar ao ser humano. Desta forma, a tendência é que seja substituído o trabalho árduo, repetitivo, operacional, por máquinas e computadores. Mas na medida em que a tecnologia vai ocupando espaço, gera outras oportunidades. Assim como muitas atividades deixarão de existir, certamente muitas outras oportunidades vão surgir atreladas ao conhecimento. Estas tecnologias vão abrir espaço e temos que estar preparados para elas.

Ahgora – De que forma as empresas podem atuar ao preparar as pessoas para esta realidade latente?

Mauro Soares – Nós temos que encorajar os líderes e as pessoas a enfrentar o medo da tecnologia, porque conforme a tecnologia vai avançando, este é o ambiente que vamos ver cada vez mais. A tecnologia está mudando as nossas vidas e, para isso, o ambiente tem que ser encorajador e mostrar que há possibilidade para o erro, mas tem que ter a consciência de aprender com o erro. Afinal, errar só tem sentido quando com a finalidade do aprendizado. Além disso, é importante adquirir conhecimentos novos para mudar de patamar. Estamos muito conscientes de que a inovação tecnológica tem que ser de fato uma perspectiva motivacional, tem que nos inspirar e nos encorajar, para fazer melhor, mais barato e mais simples. A inovação tem o propósito de melhorar e facilitar a vida das pessoas.

Ahgora – Quando olhamos para o RH, vemos um setor ainda muito operacional. Você acredita que a inovação tecnológica pode revolucionar este setor? De que forma?

Mauro Soares – A gestão de pessoas tem papel fundamental nesta transformação porque cada vez mais as organizações precisam investir em tecnologias, mas são as pessoas e as lideranças que vão puxar o crescimento e desenvolvimento das organizações. Acredito que cabe a gestão de pessoas ser esta mola motriz de desenvolvimento, ser a grande promotora desta descoberta e deste processo de enfrentamento. A gestão de pessoas tem a obrigação de provocar e promover esta aproximação das pessoas com a tecnologia, uma vez que esta aproximação é irreversível vinda do processo inovador.

Vale destacar que não se restringe à tecnologia, esta transformação tem que ser mais ampla, passando pelo modelo mental, pela cultura corporativa, por um ambiente que traga uma perspectiva colaborativa, onde as pessoas tem que ser indivíduo para serem complementares. Este modelo novo está baseado em modelos onde o coletivo é preponderante acima dos interesses individuais. Eu penso que o RH como Gestão de Pessoas tem a obrigação de ser a grande mola motriz propulsora deste processo de transformação. Afinal, são os profissionais que têm a missão de fazer esta busca e aproximação dos líderes com a nova realidade, pois são estas pessoas que vão transformar as organizações.

Ahgora – Em sua opinião, qual o futuro das empresas que não investem em inovação?

Mauro Soares – A tecnologia, se falarmos de forma simples, tenta descomplicar a vida, e deve ser o grande vetor para que as pessoas possam ter mais e melhor qualidade de vida. Seja no campo corporativo ou em qualquer dimensão da vida, a tecnologia deve trazer simplificação dos processos, segurança na decisão, mitigação dos riscos e competitividade. Assim, os produtos se tornam mais competitivos e mais próximos à realidade do mercado. A inovação deve viabilizar o acesso a tudo isso, de uma forma mais simples, rápida e barata, fazendo com que o ser humano tenha uma qualidade de vida melhor. Se não for para melhorar a qualidade de vida das pessoas, não tem sentido a inovação. Viabilizar uma vida mais fácil, com menos riscos.

Ahgora – É possível fazer uma gestão direcionada a resultados sem investir em tecnologia e inovação?

Mauro Soares – É cada vez mais difícil fazer isso sem inovação. Nestes dez anos da FALCONI trabalhamos com modelos de gestão focados em resultados e hoje, estamos convencidos de que devemos nos apropriar cada vez mais dos avanços tecnológicos para direcionar a resultados. A tecnologia reduziu significativamente o tempo para executar certas atividades, que deixaram de levar meses e passaram a ser executadas em semanas, e isso na maioria das vezes com menos pessoas envolvidas e a um preço ainda mais competitivo.

Neste sentido, é cada vez menos provável que as empresas atinjam resultados significativos sem investir em inovação nos dias de hoje. Então todas as organizações precisam se reinventar para gerar resultados maiores e melhores, e essa reinvenção deve ser ancorada em tecnologia. Outro ponto que deve ter destaque é que as empresas precisam se adaptar as mudança nas relações que estão acontecendo, que passam a ser cada vez mais horizontais – saindo daquele modelo tradicional vertical – e incentivar o trabalho de todos em prol dos valores da corporação. Tudo isso para promover o crescimento de forma ágil, simples e rápido.

E a sua corporação, está investindo em inovação para gerar melhores resultados ou ainda está resistente às transformações? Conta pra gente nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *