Controle de ponto nas Prefeituras: como ser eficiente e seguro

Tempo de leitura: 6 minutos

Controle de ponto

O controle de ponto nas Prefeituras está entre os procedimentos mais arcaicos, no que diz respeito à comprovação dos horários de trabalho. Em muitos órgãos públicos, o registro ainda é feito de forma manual, por meio de cartão de papel ou planilha.

As consequências desse processo são a frequência de erros, as irregularidades e o volume de despesas gerados para o poder público. Isso sem falar na falta de controle efetivo do cumprimento com a jornada de trabalho dos servidores. Diante disso, fica a pergunta: é possível ter eficiência e segurança no controle de ponto nas Prefeituras? É o que vamos descobrir neste artigo.

A falta de eficiência e segurança no controle de ponto nas Prefeituras e as consequências para o orçamento público

O desafio de controlar o trabalho dos servidores públicos é grande. A Prefeitura conta com profissionais de diferentes setores e atuantes em diversos locais. Na prática, esses  servidores exercem suas funções longe do Recursos Humanos. É o mesmo caso de quem atua externamente, cuidando da manutenção das ruas e prédios públicos ou atuando como fiscal.

O controle do horário de trabalho de equipes remotas é um dos desafios enfrentados pelo RH que precisa coordenar o trabalho de servidores externos. Sem o controle devido, há falta de cumprimento com o expediente, atrasos, faltas injustificadas etc. Situações que prejudicam o atendimento à população e geram custos para o orçamento público.

Quando um professor não comparece à sua aula, outro precisa substituí-lo. O professor substituto recebe por uma aula que não precisaria dar. Enquanto o efetivo também recebe seu salário. Nos serviços de saúde não é diferente. O médico falta e seus atendimentos precisam ser reagendados, levando a uma série de consequências operacionais e financeiras.

O controle de ponto eletrônico é uma alternativa que vai facilitar a gestão do RH e minimizar os impactos gerados para o órgão público. As informações são disponibilizadas em tempo real, permitindo que o departamento aplique soluções estratégicas para reduzir as despesas e os impactos na operação.  

Como resolver os problemas com o controle de ponto nas Prefeituras?

A solução é mais simples do que se imagina. Está na utilização do ponto eletrônico. O sistema permite o controle efetivo da jornada de trabalho dos servidores públicos, permitindo o registro por meio da digital do profissional. Dessa forma, minimiza os riscos de fraude ou inconsistências no lançamento das horas trabalhadas.

Outro benefício é que o ponto eletrônico pode ser instalado em cada departamento, secretaria ou unidade de trabalho. Assim, as escolas podem ter seu próprio ponto, bem como os postos de saúde e hospitais.

Para os servidores que atuam na rua também há solução. O sistema de ponto pode ser usado em um tablet ou celular, onde o profissional registra o seu horário e a informação de sua localização também é capturada. Dessa forma, é possível resolver todos os problemas no controle de ponto nas Prefeituras de uma única vez.

Além disso, recursos de biometria em 3D acabam com os casos de fraude em sistema. Como aconteceu no SUS, onde uma médica usava dedos de silicone para registrar o ponto dos colegas.

Os benefícios oferecidos pelo relógio de ponto

Redução de custos

O impacto financeiro é, certamente, um dos principais a serem notados. A Prefeitura reduz significamente os pagamentos de horas extras e benefícios, que são eliminados pela gestão eficiente.

Estima-se que, em média, 70% do orçamento das Prefeituras seja dedicado à folha de pagamento. Na prática, uma redução de 10% nesta despesa representaria um acréscimo significativo no valor disponível para investimentos em insumos, equipamentos e infraestrutura.

Órgãos públicos clientes da Ahgora economizam entre de 3 a 8% da folha de pagamento com a  plena previsão dos custos de projetos e horas extras. Sobra mais verba para investir na qualidade dos serviços prestados.

Acompanhamento da jornada de trabalho

A prefeitura terá acesso às informações sobre a rotina e as escalas de trabalho de seus servidores. Desse modo, aqueles que não cumprem com a jornada serão impedidos de burlar o sistema enquanto estiverem trabalhando externamente. A informação de sua localização é enviada diretamente para o sistema.

Aqueles que cumprem suas jornadas terão mais autonomia e transparência com a gestão compartilhada. O recursos permite o acesso ao holerite digital e espelho de ponto em tempo real. Direitos que são garantidos pelas Portarias 1510 e 373.

Agilidade para as rotinas do RH

A eliminação do controle de ponto manual gera impactos significativos para o tempo dedicado à gestão de ponto. O profissional de RH não precisará incluir todas as informações do cartão em uma planilha ou sistema de ponto. Os dados são registrados no sistema de forma automática, assim que o ponto é marcado.

Mais qualidade no atendimento à população

Faltas injustificadas passarão a ser identificadas e poderão ser punidas. Com isso, vão diminuir os casos de falta injustificada dos servidores públicos e o impacto no atendimento à população. Se um profissional de saúde não está cumprindo com a sua jornada de trabalho, a Prefeitura saberá antes que um cidadão registre uma ocorrência.

O sistema da Ahgora converte os dados simples de acesso, presença e produtividade em informações que podem ser usadas de forma estratégica. As atualizações em tempo real são recursos que auxiliarão na tomada de decisão dentro das prefeituras.

Efetividade no envio de dados para o eSocial

O eSocial é uma plataforma criada pelo Governo para centralizar e unificar as informações trabalhistas, fiscais e tributárias das organizações públicas e privadas  . Por meio desse sistema, as empresas e órgãos públicos terão que fazer sua prestação de contas.

As informações capturadas pelo relógio de ponto digital permitirão que o RH possa realizar a atualização de forma mais efetiva, evitando erros e diminuindo o tempo necessário para a atividade.

Uma gestão eficiente exige o uso de diferentes ferramentas. Os desafios são diversos, mas a tecnologia é capaz de proporcionar os mecanismos necessários para o controle e o acompanhamento do trabalho dos servidores públicos internos ou externos.

Dessa forma, é possível garantir melhor qualidade no desenvolvimento das atividades públicas e minimizar os impactos financeiros para os órgãos públicos. Veja como fazer uma gestão eficiente de pessoas neste e-book.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *