Como fornecer um bom feedback?

Tempo de leitura: 6 minutos

feedbackFornecer  feedback aos funcionários é parte fundamental para o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores, porque, quando feito adequadamente, pode ajudar a melhorar o engajamento, a habilidade, o comportamento e a qualidade do trabalho dos colaboradores. Isso gera benefícios tanto para os funcionários quanto para a empresa.

Apesar de ser uma prática benéfica, são poucos os gestores que adotam esta metodologia. Alguns inclusive, entendem que o feedback deve ser utilizado quando o funcionário faz algo errado. Se esse é o caso da sua organização, saiba que essa pode ser uma prática prejudicial para o negócio.

Conforme estudo divulgado pelo site Office Vibe, empresas que fornecem feedback regularmente aos colaboradores apresentam taxa de rotatividade 14,9% menor do que aquelas que não tem esta prática. Além disso, a falta de feedback dobra a probabilidade do funcionário mostrar desengajamento com a organização (leia também o post Dicas para engajar a geração Y).

Para ajudar você a adotar essa prática e a aplicar a metodologia de feedback, preparamos este conteúdo.

 

O que é feedback?

É a nomenclatura dada para a ação que revela pontos positivos e negativos do desempenho de um funcionário, compartilhando com ele um retorno sobre o trabalho executado, com o objetivo de proporcionar melhora na produtividade, promover alinhamento entre as expectativas do colaborador e as metas da empresa. Além disso, o feedback pode acontecer em grupo com o objetivo de avaliar as metas e traçar novos caminhos para obter êxito.

Ao dar retorno a um funcionário, o líder deve demonstrar fatos objetivos, que visem melhorias no desempenho do colaborador, e nunca utilizar impressões subjetivas ou pessoais.

Essa prática é importante para aproximar o gestor da equipe, eliminar ruídos de comunicação, traçar planos de melhoria, aumentar a produtividade e ajudar o colaborador a desenvolver as habilidades e aprimorar o conhecimento.

 

Desafios do Feedback

O feedback geralmente é dado pelos gestores das áreas da empresa aos colaboradores sob orientação do RH.
Isso para evitar algumas dificuldades, como por exemplo, a má interpretação dos comentários do gestor pelo colaborador, o que pode levar a um confronto ou mesmo a críticas. E como consequência, gerar uma reação de cobrança do gestor. O pingue-pongue pode inclusive continuar com o receptor discordando e gerar um desgaste desnecessário.

Para evitar situações como esta, é fundamental que o gestor se prepare para a conversa e leve exemplos de ações e sugestões que o colaborador necessita melhorar.

É claro que isso não é motivo para que os líderes deixem de fornecer o feedback, pois tem receio de desmotivar os colaboradores. O que ocorre é justamente o contrário. A pesquisa realizada pela Office Vibe também aponta que 82% dos colaboradores realmente apreciam receber feedback, independente do teor ser positivo ou negativo.

Já o estudo publicado na Harvard Business Review mostra que os funcionários esperam o chamado feedback corretivo”, com sugestões de melhorias, sugestão de formas mais produtivas para executar o trabalho e retorno sobre o que precisa ser aprimorado.

 

Como fornecer um bom feedback?

Preparamos algumas dicas para ajudar você a dar feedbacks de forma assertiva e com foco no resultado dos colaboradores.

1 – Elabore um roteiro
Prepare um roteiro para nortear a conversa. Essa dica é ainda mais valiosa quando o quando o feedback for negativo. Nestes casos, é essencial pensar em cada detalhe da reunião. Também deve-se ressaltar pontos positivos no desempenho do colaborador, fazendo com que ele fique à vontade e compreenda que o objetivo da conversa é ajudá-lo em seu desenvolvimento pessoal e profissional. Ele deve entender o feedback como positivo e valioso no ambiente profissional.

Conforme os autores do livro Técnicas de Entrevista, estabelecer e discutir metas ocupa cerca de 75% do tempo de avaliações bem-sucedidas, portanto, lembre de incluir momentos para essa prática em sua sessão de feedback.

Ainda segundo os autores da publicação, uma dica para elaborar o roteiro é iniciar pelo feedback positivo, de modo a destacar as boas práticas no trabalho do funcionário. Essa prática faz com que o colaborador relaxe e se sinta motivado para participar da conversa de modo ativo. O próximo passo é apresentar exemplos práticos de alinhamentos e pontos a melhorar.

2 – Escolha bem o ambiente do encontro
Dar feedback é algo muito sério e pode afetar significativamente o desempenho e a motivação do colaborador. Por isso, é preciso escolher um local tranquilo e reservado para a conversa, sobretudo quando o retorno for negativo – nesse caso, a menos que o comentário seja direcionado a toda a equipe, nunca o faça em grupo. O retorno quando negativo deve ser dado apenas individualmente e sempre acompanhado de dicas e sugestões para direcionarem a mudança do colaborador.

3 – Prepare-se para a condução do feedback
Anote os pontos que você acredita serem importantes abordar durante a reunião, para não se esquecer de nada. Inicie a fala por pontos positivos para posteriormente levantar os pontos negativos e fazer alinhamentos. Leve exemplos de situações anteriores para que o funcionário compreenda melhor os pontos que precisam ser melhorados. É importante ser bem específico.

Por exemplo, se o feedback for negativo quanto à falta de iniciativa do colaborador, o gestor não deve apenas apontar esse comportamento, mas ajudar o funcionário a entender como ele pode ser mais proativo no trabalho. É importante que seja feito um acompanhamento das mudanças e estipulado conjuntamente um prazo para o desenvolvimento.

4 – Acompanhamento pós-feedback
Ao final, é fundamental que você reforce de forma breve os pontos principais do feedback para que a pessoa fixe na memória o mais importante da mensagem passada. Lembre-se também de explicitar de que modo o acompanhamento será feito a fim acompanhar a evolução do funcionário. Esta etapa pode ser desenvolvida conjuntamente entre os líderes diretos e os gestores de RH.

Mais de 40% dos dirigentes das empresas participantes de estudo pela consultoria de RH Michael Page, afirmaram que engajar o funcionário é o melhor caminho para que a organização atinja bons resultados. Entretanto, apesar de entender a importância do engajamento, ainda faltam estratégias nas companhias para atingi-lo. Segundo estudo da Office Vibe, 98% dos funcionários não se sentem engajados quando não recebem feedback. Portanto, dar um bom feedback para sua equipe é fundamental para os resultados da sua empresa.

 

Como você conduz o feedback dos seus funcionários? Tem alguma dica para compartilhar? Deixe seu comentário!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *